Home Críticas Resenha: Daisy Jones & The Six

Resenha: Daisy Jones & The Six

by Jú Miyoshi | @movie.places
Resenha: Daisy Jones & The Six

Lançado em 2019, Daisy Jones & The Six publicado pela editora Paralela e escrito por Taylor Jenkins Reid, é um fenômeno sobre amor e música. Essa autora nos mostrou que sabe escrever aqueles livros bem diferentões que nos deixam de queixo caído do início ao fim. Para quem gosta, de um bom romance histórico, vai amar o cenário dos anos 60 que temos presente no livro. A seguir a Resenha: Daisy Jones & The Six.

Nota: ⭐ ⭐ ⭐ ⭐ ⭐

Contexto histórico do livro

O livro é passado entre as décadas de 60 e 70, no momento onde começou a ser introduzido o lema: “Sexo, drogas e rock n’ roll”. Esse lema surgiu, entre o envolvimento do movimento antiguerra e com o uso excessivo de drogas na camada mais jovem da época. Bandas famosas como Beatles, Pink Floyd e Rolling Stones surgiram, aumentando ainda mais o valor do lema imposto pela libertação desse novo estilo musical. 

Não foi somente na música que ouve essa mudança drástica de estilo pós Segunda Guerra Mundial, nos filmes houve um desenvolvimento significativo também. Como, por exemplo, na entrada de cineastas mais jovens, novas técnicas na produção e até mesmo um conteúdo mais vulgar que era reproduzido para a uma sociedade ainda muito antiquada. 

Ou seja, todas as vertentes desse lema traduzem o novo espírito jovem  daquele período: liberação sexual, mais acesso a direitos civis e um relaxamento de costumes. 

A história de Daisy Jones & The Six

Aqui vamos conhecer a história do cotidiano de uma banda fictícia que começou mais ou menos nos anos 60. O livro acompanha a trajetória da banda desde que ela era formada somente por dois integrantes, até a decisão da separação que é o maior mistério que circunda a história. 

Nós vamos acompanhar as turnês, composições, shows e conflitos que essa banda viveu por anos e entender um pouco desse mundo do sucesso e ,muitas vezes, dos limites que esses personagens vão se questionar durante a trama. 

Inicialmente conhecemos as histórias dos dois protagonistas chamados Daisy e Billy que vão contando como foi a formação individual até a realização desse sonho que foi a banda Daisy Jones & The Six. É importante dizer que houve uma carreira individual de cada um deles antes da banda se formar completamente, porém depois de alguns anos Daisy Jones fica cada vez mais famosa e entra na banda dos The Six (criada por Billy) e aí que vamos ver o um verdadeiro choque tanto para o mundo da música quanto para a vida pessoal de cada um dos integrantes desse grupo. 

Daisy Jones 

Nós conhecemos inicialmente, uma mulher chamada Daisy Jones que veio de uma família muito rica e com muitas privilégios, porém, mesmo assim nunca teve uma base familiar sólida, se virando desde cedo sem nenhum apoio e presença dos seus pais. Por ser, desde sempre muito sozinha na vida, ela começa a se envolver com bebidas e drogas de forma irresponsável e imatura pois nunca conheceu os limites próprios e saudáveis para o controle. 

Com o passar dos anos, vemos uma Daisy cada vez menos lúcida de si e se envolvendo cada vez mais com pessoas erradas que destroem um pouco de quem ela é e de quem quer se tornar. Seu sonho sempre foi fazer suas próprias  composições e ser uma cantora conhecida por todos, e assim quando consegue um espaço no cenário musical, ela tem sua vida mudada por completo. Mas será que alguns hábitos vão mudar depois disso? 

 The Six 

Simultânea a história de Daisy, conhecemos também a história de dois irmãos chamados Billy e Graham que sempre tiveram uma grande paixão pela música e se veem com um sonho ainda maior de formar uma banda de sucesso. Vemos a formação dessa banda começando apenas com esses dois irmãos e tendo no inicialmente seis integrantes, dando-se assim o nome dos The Six. Mal sabem eles, que depois de anos entrará na banda uma mulher que vai virar tudo do avesso.

Clique aqui para adquirir o livro

Minha opinião

O que eu mais gosto na protagonista feminina (Daisy), é o ponto da construção de uma mulher imperfeita, pois o que mais vemos hoje em dia nos livros e filmes são personagens femininas completamente romantizadas e com um papel fixo de perfeição. E aqui a autora trouxe completamente o oposto disso, mostrou para todo o público que Daisy é uma mulher forte e que alcança tudo o que quer e desejou mas que, mesmo assim, ela erra muito e vai crescendo e se desenvolvendo com esses erros, sempre impondo seu lugar de fala e ação. Porém, a autora consegue, assim como na construção de Daisy, mostrar sempre os pontos fortes e defeituosos de cada um dos integrantes dessa banda e como cada um deles cresce para uma melhor individual e grupal.  

O livro trata sobre temas que, por mais que sejam questões dos anos 60, vemos vários assuntos que ainda são refletidos na sociedade e no mundo que vivemos hoje. O mais legal é que a autora usa questionamentos construídos dos próprios personagens, que têm personalidades completamente distintas, para abordar temas, como: até que ponto você muda seu “eu” para agradar os outros, dependência nos seus próprios vícios, construção familiar e força feminina. 

Formato do livro

Quis escrever sobre isso aqui na resenha, porque o que mais me encantou no livro foi, de fato, o formato que a autora montou para nos contar essa história. Ele tem um formato como se fosse no estilo de um documentário, onde cada um dos personagens contam suas visões pessoais sobre os diversos eventos que a banda viveu durante aqueles anos, porém 40 anos depois que a banda anunciou seu término. 

Ou seja, são os depoimentos de cada integrante contando atualmente sobre os tempos que viveram para uma pessoa que quer fazer o livro com a história dessa banda que marcou a música mundial. Por ter esse estilo com todos os personagens contando um pouco do que viveram, o mais legal é ver os diversos pontos de vistas sobre os mesmos eventos que viveram juntos, fugindo totalmente do padrão da narrativa comum. 

Adaptação 

É com muita felicidade que eu digo que sim, nós teremos uma adaptação desse livro maravilhoso em formato de série. Os direitos foram comprados pela Amazon na sua plataforma de streaming e quem irá produzir não é ninguém mais ninguém menos que Reese Witherspoon que é atriz de diversas séries renomadas atuais. 

E o mais incrível de tudo é que já temos um elenco confirmadíssimo, cheio de nomes de atores que nós amamos e que não vemos a hora de vermos interpretando esses papéis de roqueiros. Nomes esses como Riley Keough que fará o papel da Daisy Jones, Sam Claflin como Billy Dunne, Camila Morrone como Camila (esposa de Billy) e Will Harrison como Graham Dunne, ou seja, aquele elenco dos SONHOS!

Ainda não se tem uma previsão para a estreia da série, pois com tudo isso que estamos vivendo e com as gravações completamente paradas ainda deve demorar um pouquinho para vermos nas nossas telas, infelizmente. Mas, enquanto isso, podemos babar nesse elenco e nesse produção que promete ser inesquecível.  

Leia também: Resenha Um Caminho para Liberdade


You may also like

2 comments

froleprotrem 5 de julho de 2020 - 04:02

This is a very good tips especially to those new to blogosphere, brief and accurate information… Thanks for sharing this one. A must read article.

Reply
vs aberto grátis 17 de agosto de 2020 - 16:49

fabuloso este conteúdo. Gostei bastante. Aproveitem e vejam este site. informações, novidades e muito mais. Não deixem de acessar para aprender mais. Obrigado a todos e até mais. 🙂

Reply

Leave a Comment