Seja um colaborador Movie Places

Movie & Book Reviews

Filmes sobre os riscos dos abortos clandestinos

23 de janeiro de 2021
April Wheeler

Com a legalização da interrupção voluntária da gravidez até 14 semanas de gestação aprovada na Argentina no final do ano passado, e a deliberação no último dia 20, pelo Senado francês para examinar a extensão do prazo do aborto legal de 12 para 14 semanas de gestação, o debate em torno do assunto voltou ganhar notoriedade e a provocar polêmicas. Para trazer luz ao tema, selecionamos filmes sobre os riscos dos abortos clandestinos, no intuito de disseminar informação, combater o preconceito e, principalmente, reforçar que o aborto deve ser um direito da MULHER.

Assunto de Mulheres

Claude Chabrol, 1988

Durante a ocupação nazista na França, Marie (Isabelle Ruppert) se vê sozinha com seus dois filhos, vivendo num cortiço em condições de extrema pobreza. Mesmo com o retorno de seu esposo, Paul, a situação da família não melhora e ela descobre que pode sustentar sua família realizando abortos, principalmente de mulheres grávidas de oficiais alemães. Com o novo padrão de vida, Marie adotará uma postura que irá despertar a ira da sociedade, ela será julgada não apenas pela prática do aborto, mas por ter ousado ser livre.

Disponível no Telecine Play

Veja também: 5 Filmes que escancaram o machismo

Foi Apenas Um Sonho

Sam Mendes, 2008

Essa adaptação do aclamado livro Revolutionary Road (Richard Yates), retrata uma época onde as mulheres não tinham muitas opções. Casar-se, ter filhos e se acomodar era praticamente um padrão, no qual April Wheeler (Kate Winslet) não estava disposta a aceitar. Ela queria mais, queria ter uma carreira, estudar, conhecer o mundo. Casada e já mãe de duas crianças, uma terceira definitivamente era incompatível com com seus planos. A falta de apoio do esposo (Leonardo DiCaprio) e a perspectiva de uma vida completamente diferente daquela que ela havia sonhado, leva April a uma atitude extrema.

Disponível no Telecine Play

Veja também: 5 filmes que mostram que a maternidade não é um mar de rosas

After Tiller

Martha Shane, Lana Wilson, 2013

Esse documentário mostra os desdobramentos após o assassinato do médico George Tiller, um dos poucos nos Estados Unidos autorizados a realizar abortos tardios. George foi perseguido e morto por um fundamentalista Pró-vida, que mesmo após o ato, seguiram intimidando os demais profissionais habilitados nesta função. O filme mostra a rotina destes médicos em suas clínicas, assim como as comoventes histórias de mulheres que recorrem ao aborto tardio, muitas delas ao descobrirem que seus bebês apresentam anomalias incompatíveis com a vida.

Disponível no YouTube

Veja também: Filmes e séries sobre intolerância e preconceito

Reversing Roe

Ricki Stern, Annie Sundberg, 2018

Roe v. Wade foi uma decisão histórica da Suprema Corte Americana, em 1973, na qual o Tribunal determinou que a Constituição dos Estados Unidos protege a liberdade de escolha das mulheres fazerem aborto sem restrições excessivas do governo. No decorrer das décadas seguintes, o assunto tornou-se plataforma política do Partido Republicano e diversas batalhas foram travadas por grupos pró-vida no intuito de derrubar a decisão de 1973. O documentário mostra os argumentos de ambos os lados e também nos ajuda a entender melhor o contexto do assassinato do médico George Tiller, sendo ideal para ser assistido após After Tiller de 2013.

Disponível na Netflix

4 meses, 3 semanas e 2 dias

Cristian Mungiu, 2008

Na Romênia, durante o regime comunista, duas jovens universitárias dividem o mesmo quarto e um segredo – uma delas está grávida e precisa fazer um aborto. Através de indicações de conhecidas, elas logo chegam a Sr. Bebe, um homem que realiza o procedimento, de forma clandestina. Sr. Bebe faz uma série de exigências, mas ao descobrir que a gravidez da jovem está num estágio mais avançado do que o informado inicialmente, ele muda de planos e decide exigir mais daquelas duas mulheres. Além de vítimas de um sistema opressor, que não só proíbe o aborto, como também o criminaliza para quem precisa fazê-lo e para quem o viabiliza, elas também irão sofrer uma outra forma ultrajante de violência.

Disponível no YouTube

Fim Do Silêncio – Um Filme Sobre O Aborto Inseguro

Theresa Jessouroun, 2009

Esse é um documentário brasileiro, onde mulheres reais falam abertamente sobre suas experiências em relação ao aborto. Apesar de serem de diferentes regiões do país e das mais diversas classes sociais, elas têm algo em comum: num determinado momento da vida precisaram recorrer a interrupção clandestina da gravidez, no Brasil, o aborto é crime, salvo em condições específicas. Através dos relatos fica evidente um fato que boa parte da sociedade já conhece, quem tem condições financeiras recorre a clínicas “especializadas” e recebem um tratamento até mesmo acolhedor, já quem não tem, fica a mercê da própria sorte, sendo expostas a riscos muitas vezes incompatíveis com a vida.

Veja também: 5 excelentes filmes disponíveis na Amazon Prime que poucos conhecem

Disponível no Vimeo

Nota: De acordo com dados divulgados pelo Ministério da Saúde em 2018, no Brasil, uma mulher morre a cada 2 dias por aborto inseguro. 1 milhão de abortos induzidos ocorrem todos os anos e levam 250 mil mulheres à hospitalização.

Todos os filmes selecionados têm uma coisa em comum, eles mostram as consequências e os riscos envolvidos na prática de abortos clandestinos. Não adianta fecharmos os olhos e fingirmos que isso não acontece, ou que é algo distante de nós. Independente da legalização, as mulheres continuarão a buscar formas de realizar o procedimento. Garantir esse direito na legislação é possibilitar que eles sejam feitos em segurança, com cuidados adequados e por profissionais devidamente qualificados. Quanto a possibilidade de banalização, este é um mito propagado por pessoas que não conseguem se colocar no lugar do outro. Em sã consciência, nenhuma mulher pode desejar passar por tal experiência.

Você gosta de escrever? Se interessa por filmes, séries, livros e cultura geek? Seja um colaborador Movie Places!! Preencha o nosso formulário de seleção, clique aqui!

Quer saber um pouco mais sobre a gente? 
Nos acompanhe nas redes sociais: @movie.places (Instagram)facebook/movieplacesoficial; youtube.com/movieplaces

    Deixe seu Comentário