Home Críticas 5 Filmes sobre sororidade

5 Filmes sobre sororidade

by Jú Miyoshi | @movie.places
Filmes sobre sororidade

No dicionário sororidade é definida como a relação de irmandade, união, afeto ou amizade entre mulheres, assemelhando-se àquela estabelecida entre irmãs, onde são compartilhados os mesmos ideais e propósitos, normalmente de teor feminista. Selecionamos 5 filmes sobre sororidade, que mostram como o apoio mútuo entre as mulheres é necessário para o enfrentamento dos desafios diários de ser mulher numa sociedade ainda impregnada pelo machismo.

Donas de Alegria 

Frédéric Fonteyne e Anne Paulicevich, 2019

Três amigas, profissionais do sexo, cruzam diariamente a fronteira da França com a Bélgica para trabalhar. Além da profissão, elas partilham de mais algo em comum, um segredo que as unirá para sempre. O filme aborda de forma sensível assuntos como violência doméstica, relacionamentos abusivos e sororidade.

Disponível temporariamente no Belas Artes À La Carte e no Spcine Play

Veja também: O que assistir na 11 ª edição do My French Film Festival

4 Meses, 3 Semanas e 2 Dias

Cristian Mungiu, 2008

Na Romênia, durante o regime comunista, duas jovens universitárias dividem o mesmo quarto e um segredo – uma delas está grávida e precisa fazer um aborto. Através de indicações de conhecidas, elas logo chegam a Sr. Bebe, um homem que realiza o procedimento, de forma clandestina. Sr. Bebe faz uma série de exigências, mas ao descobrir que a gravidez da jovem está num estágio mais avançado do que o informado inicialmente, ele muda de planos e decide exigir mais daquelas duas mulheres. Além de vítimas de um sistema opressor, que não só proíbe o aborto, como também o criminaliza para quem precisa fazê-lo e para quem o viabiliza, elas também irão sofrer uma outra forma ultrajante de violência.

Disponível no YouTube

Veja também: Filmes sobre os riscos dos abortos clandestinos

A vida secreta das abelhas

Cansada da rigidez de seu pai e carregando uma grande culpa do passado, a jovem Lilly de apenas 14 anos decide partir com uma amiga vítima de racismo. Elas chegam até uma cidade da Carolina do Sul, onde são acolhidas por três grandes mulheres que vivem uma vida incomum para a época. Juntas, elas irão aprender grandes lições.

Disponível na Apple TV

Veja também: Mãe só tem duas e a desnecessária competição materna

Os Garotos Da Minha Vida

Penny Marshall, 2001

Os garotos da minha vida foi um dos primeiros filmes que pude ver mulheres falando abertamente sobre as dificuldades da maternidade, de como as mães acabam tendo que abrir mão de seus sonhos, ou a necessidade em atrasá-los para poderem criar seus filhos. Os diálogos entre as jovens mães e amigas inseparáveis, Bervely (Drew Barrymore) e Fay (Brittany Murphy), são divertidos e ao mesmo tempo muito sinceros. Nunca me esqueci da analogia feita entre maternidade e piscina com a água gelada, onde as mulheres que já estão dentro convidam as que estão fora dizendo que a água está ótima, bem morninha.

Disponível para alugar no YouTube

Veja também: 5 filmes que mostram que a maternidade não é um mar de rosas

Thelma e Louise

Ridley Scott, 1991

Nesse clássico que não poderia ficar de fora da lista, Thelma (Geena Davis) é uma dona de casa submissa que tem como melhor amiga, Louise (Susan Sarandon), uma garçonete independente. Cansadas de suas vidas monótonas, elas decidem pegar a estrada deixando tudo para trás, mas durante a viagem, as amigas se envolvem em um crime. Determinadas em não ir para a cadeia, elas passam a fugir da polícia, enquanto tentam ir para o México. Juntas, elas descobrem a necessidade de união e cumplicidade numa sociedade dominada por homens e comportamentos machistas.

Em 1992 Allie Khouri ganhou o Oscar de Melhor Roteiro Original, mas esse feito não fez sua carreira deslanchar como ela esperava. No documentário Mulheres em Hollywood, a roteirista fala sobre as dificuldades que teve que transpor numa indústria dominada por homens. Nesse ano ela está de volta com outra história que promete ser sucesso de crítica, Respect contará a trajetória de Aretha Franklin, conhecida como a Rainha do Soul.

Fan fact: Essas duas registraram aquela que é considerada a primeira self do cinema!

Assine A Nossa Newsletter Para Receber Novidades, Dicas & Promoções!

[contact-form-7 404 "Não encontrado"]

Você gosta de escrever? Se interessa por filmes, séries, livros e cultura geek? Seja um colaborador Movie Places!! Preencha o nosso formulário de seleção, clique aqui!

Quer saber um pouco mais sobre a gente? 
Nos acompanhe nas redes sociais: @movie.places (Instagram)facebook/movieplaces; youtube.com/movieplaces

You may also like

Leave a Comment